5 de fevereiro de 2013 - 20:30 Brasileirão 2005 – O maior roubo da história do futebol

Por Bruno Zerbato Crippa - 05/02/2013 - 17:28

CAMPEONATO BRASILEIRO 2005 SÉRIE A - FUTEBOL - ESPORTES - CORINTHIANS X INTERNACIONAL  - O  goleiro Fabio Costa faz penalti em Tinga (e)  em lance durante a partida. - Estádio do Pacaembu - São Paulo - SP - Brasil - 20/11/2005 - Foto: Fernando Pilatos/Gazeta Press.

O título mais discutido nas rodas de futebol pelo Brasil é a taça de Campeão Brasileiro 2005 vencida pelo Corinthians, que devia vir com um asterisco quando citada.

Um esquema de manipulação de resultados manchou a edição do campeonato nacional, o árbitro Edílson Pereira de Carvalho manipulou resultados durante suas atuações favorecendo apostadores de loterias clandestinas via internet. Edílson, que torcia fervorosamente pelo Corinthians até o dia em que fez o curso de arbitragem virou sinônimo de juiz ladrão, lembrado até hoje nas arquibancadas. O árbitro foi banido do futebol pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O STJD após descobrimento do esquema anulou 11 jogos apitados pelo árbitro, ajudando o Corinthians na soma de pontos nos novos confrontos. Como se fosse pouco, o Internacional foi prejudicado pela arbitragem pelo returno do campeonato em partida no Pacaembu, o árbitro Márcio Rezende de Freitas deixou de marcar um pênalti claro do goleiro Fábio Costa sobre Tinga, e ainda expulsou o jogador por simulação. O jogo acabou empatado em 1 a 1.

Se os jogos não tivessem sido anulados, o campeão seria o Inter com 78 pontos, o Corinthians ficaria na segunda colocação com 77 pontos, mas com a remarcação dos jogos a Gambázada ficou com 81 pontos, contra 78 do Inter.

O próprio presidente do Corinthians na época, Alberto Dualib, assumiu o roubo após um ano da conquista, de acordo com frases captadas pelo Polícia Federal.

“Eles vão falar como é que ganhou no ano passado? Ganhou, mas olha se não tivesse aquela m….daquela anulação de 11 jogos nós estávamos fora. Porque campeão de fato e de direito seria o Internacional. Porque nos últimos cinco jogos nós tínhamos 14 pontos na frente e chegamos, entendeu, um ponto só, roubado, roubado”, disse Dualib na gravação.

O presidente do Inter na época, Fernando Carvalho, também comentou o episódio.

“Tem que haver a investigação, e tem que partir das declarações do ex-presidente do Corinthians. Eu espero que o Tribunal avalie bem e se flagrarem irregularidades, esse título passe para o Inter. Assim como ocorreu na Itália, não seria um fato inédito no futebol mundial”, afirmou Carvalho.

E como aqui não é a Itália, todo mundo sabe o final, mas nós torcedores sempre vamos relembrar o título com um asterisco e jamais esquecer a maior vergonha do futebol.

Depois de tudo que passou, o ex-árbitro Edílson escreveu um livro chamado “Cartão Vermelho”, no qual fala sobre os bastidores do futebol e concede sua versão sobre o que ocorreu em 2005. Explica que só aceitou receber dinheiro do empresário Nagib Fayad para manipular os jogos por estar em situação financeira deplorável.

 

Alberto Dualib assume o roubo em gravação da Polícia Federal:

Tags:, , ,

Curta no Facebook